miércoles, 10 de noviembre de 2010




Destaque
Cinco derrotas nas eleições 2010Na estréia como comentarista da Radioagência NP, o jornalista e presidente do Centro de Mídia Alternativa Barão de Itararé, Altamiro Borges, elenca os cinco principais derrotados nas eleições de 2010. Ele reflete sobre a dimensão histórica da escolha de Dilma Rousseff (PT), pela maioria dos eleitores, como sucessora do operário Lula na Presidência da República.
 

Notícias
Agricultura familiar impediu crise dos alimentos
Após analisar os dados dos Censos Agropecuários do IBGE de 1996 e 2006, a professora da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) Resemeire Aparecida de Almeida, contesta a eficiência do agronegócio. De acordo com suas análises, no Paraná e no Mato Grosso do Sul, o agronegócio está se apropriando das melhores terras, o que provocou um recuo das áreas destinadas ao plantio de arroz e feijão. Ela concluiu que a agricultura familiar impediu uma crise no abastecimento de alimentos.
Polêmicas em torno do Enem são criticadas pela CNTE
As polêmicas em torno do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 receberam críticas da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Estudantes reclamaram de erros na folha de respostas e na prova amarela. Os problemas foram reconhecidos pelo Ministério da Educação e pela gráfica responsável pela impressão das provas. No entanto, a CNTE lembra que o Exame é o único instrumento na história do Brasil que ampliou a possibilidade de acesso ao ensino superior para os estudantes de baixa renda.
Hidrelétrica pode acabar com a Pororoca em rio amazônico
A Pororoca é um fenômeno que forma ondas gigantes no encontro dos rios amazônicos com o Oceano Atlântico. No rio Araguari, que corta o estado do Amapá, as ondas atingem até cinco metros de altura. No entanto, a construção da usina hidrelétrica de Ferreira Gomes ameaça a continuidade desse espetáculo.
Organizações discutem propostas de combate ao tráfico de pessoas 
A ONU calcula que, anualmente, o tráfico de seres humanos movimenta US$ 32 bilhões (aproximadamente R$ 54 bilhões). Os criminosos fazem, a cada ano, 2,5 milhões de novas vítimas. A maior parte delas são mulheres e crianças que servem ao trabalho escravo e à exploração sexual. Com o objetivo de buscar soluções para o problema, nesta semana teve início o I Encontro Nacional da Rede de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas..
Na ONU, Honduras não explicou violações de direitos humanos
Em um encontro realizado na Suíça, autoridades de Honduras não conseguiram explicar às Nações Unidas o motivo da violação de direitos humanos ocorrida no país. A Corte Interamericana de Direitos Humanos lembrou que ocorreu em Honduras mais de 5.5 execuções de crianças, adolescentes e jovens, entre 1998 e 2010.

Todo o conteúdo da Radioagência NP pode ser reproduzido em qualquer veículo de comunicação,
desde que citada a fonte e mantida a íntegra do material.